22/05/2017

Indústria têxtil mostra seu lado dinâmico e de alta tecnologia em Frankfurt

Autor/Fonte:
Textilia


A 17ª Techtextil e 4ª Texprocess se encerraram, apontando que a conexão entre a indústria e start-ups tecnológicas é o caminho para a inovação têxtil. Uma mostra de produtos criativos e funcionais, que vão da arquitetura ao vestuário, atraiu mais de 47.500 visitantes, de 114 países, ao Centro de Exposições da Messe Frankfurt, entre os dias 9 e 12 de maio.

"Fábrica 4.0, têxteis inteligentes e digitalização já não são tendências de amanhã. Hoje podemos dizer que se há uma indústria apta para o futuro, esta indústria é a têxtil. Foi o que vimos aqui", comentou Detlef Braun, membro do Conselho Executivo da Messe Frankfurt, organizadora do evento. O executivo ressaltou, entretanto, a importância da presença do público na feira, que segundo a Messe, cresceu 14% em relação à ultima edição, em 2015. "Mesmo na era digital, o intercâmbio de ideias e informações é essencial para o desenvolvimento do setor, por isso estamos muito satisfeitos com a presença de tantos visitantes. Quem não esteve em Frankfurt nos últimos quatro dias perdeu uma incrível experiência com a indústria têxtil", acrescentou.

O futuro chegou
Na edição de 2015 – ou seja, há apenas dois anos – Elgar Straub, diretor geral da VDMA Garment and Leather Technology, um dos 38 sub-setores da Associação dos fabricantes de máquinas têxteis e de confecção da Alemanha –, preconizou que a Indústria 4.0 "seria em breve uma realidade para os consumidores". Em 2017, uma minifábrica com este conceito, montada no pavilhão 6.0 da Texprocess, mostrou que é possível produzir pequenos lotes diferenciados em série, com rapidez e qualidade. Compreendendo as etapas de CAD/Design, Impressão Digital, Corte e Costura, Montagem, Etiquetagem e Passadoria, a "Digital Textile Micro Factory", foi uma das atrações do evento, reunindo centenas de pessoas, entre os quais muitos jovens, em visitas guiadas. "Nesta Texprocess e Techtextil, o grau de interação entre homem e máquina atingiu outro nível. As indústrias de confecção de vestuário e de têxteis estabeleceram um caminho para o futuro numa fase inicial e, durante as duas feiras, demonstraram mais uma vez que se classificam entre os setores mais viáveis e progressivos da manufatura", afirma Elgar Straub, da VDMA.

Innovative Apparel Award
Mariana Almeida, formada recentemente em Design de Moda pela Escola Superior de Artes e Design do Porto (Portugal), foi uma das vencedoras do "Innovative Apparel Public Award 2017". Com a coleção "Momentum", cujo look inspirado nas linhas do metrô da cidade do Porto trouxe um conceito futurista, em cores que mudavam conforme a temperatura do ambiente, ela conquistou a preferencia em votação popular, após o término de desfile, realizado durante a Texprocess 2017, do qual participaram oito candidatos.

Inovações têxteis
Na Techtextil, estruturas tridimensionais, lâmpadas de LED, eletrodos e sistemas de sensores integrados em têxteis e vestuário, bem como novos acabamentos multifuncionais vão se consolidando como produtos viáveis comercialmente. O desejo de mostrar que a indústria têxtil é capaz de se reinventar e atrair parceiros como a indústria eletrônica e a biotecnologia foi tão grande que o tema principal do evento foi a Era Espacial, conceitualmente organizada na magnífica exposição "Living in Space", dentro da feira. "Aqui a indústria têxtil mostra ao mundo seu lado dinâmico, criativo e de alta tecnologia", disse o expositor Jan Zimmermann, da empresa suíça Forster Rohner, que no mesmo pavilhão exibiu uma jaqueta e uma cortina "futurísticas", iluminadas com a tecnologia e-broidery@, que permite a integração da iluminação ativa nos tecidos sem comprometer as propriedades têxteis, tais como lavagem e secagem.

A impressão digital também foi um dos focos da feira, com a realização da primeira Conferência Europeia de Impressão Digital, organizada pela World Textile Information Network. Para Michael Jänecke, diretor de têxteis técnicos e processamento têxtil da Messe Frankfurt, a escolha do tema foi em resposta à crescente procura por tecnologias digitais na produção de vestuário, tecidos técnicos e materiais flexíveis.

Nos quatro dias do evento, os visitantes internacionais lotaram os pavilhões de exposição em busca de têxteis de alta tecnologia para uso em aplicações como faróis dobráveis, ataduras inteligentes, roupas com capacidades termais de aquecimento ou resfriamento, vestuário com LEDs integrados, fibras resistentes ao fogo, molduras em compósito de carbono para quadros de bicicletas, membranas têxteis para telhados, entre outros produtos inovadores. Depois da Alemanha, as três principais nações visitantes da Techtextil foram Itália, França e Turquia. Na Texprocess, Itália, Romênia e Portugal lideraram, segundo a Messe Frankfurt. Particularmente notável neste ano, foi a presença de muitos jovens profissionais no evento, confirmando clima de otimismo do setor têxtil na Europa.

De acordo com pesquisa feita pela Messe Frankfurt, a situação econômica atual pode ser descrita como "boa" para 33% dos visitantes da Texprocess e 42% da Techtextil. Também foi medido o grau de satisfação do público com os dois eventos. Para 96% dos frequentadores da Techtextil, a feira foi positiva enquanto 97% acharam o mesmo da Texprocess.

Os eventos paralelos, que ofereceram sinergia e uma visão de toda a cadeia de valor, também foram bem avaliados. A exposição "Living Space", inaugurada pelo astronauta da ESA (Agencia Espacial Européia), Dr. Reinhold Ewald, atraiu inúmeros visitantes como uma experiência em realidade virtual orientada para uma viagem a Marte. Outra novidade foi o "Habitat Espacial", uma casa projetada pelo arquiteto Ben van Berkel, que apresentou materiais têxteis para uso espacial. A próxima Techtextil e Texprocess será realizada em Frankfurt, de 14 a 17 de maio de 2019. Vale visitá-la, pois é uma prova de que a indústria têxtil é viável e tem futuro, quando se alia com tecnologia, inovação e profissionalismo.

Parceiros